segunda, 14 de outubro de 2019 - 11:40h
JUNTOS NO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA
No dia 17 de outubro de 2019, em frente a SESA, ao Hospital da Mulher Mãe Luzia, ao Hospital de Clínicas Alberto Lima e ao Hospital do Amor, a ESP realizará esta campanha, onde na ocasião será feita a entrega de panfletos com as orientações de prevenção ao câncer de mama
Por: Edivane Vieira Cavalcante
Foto: Patrick
Outubro Rosa

A Escola de Saúde Pública- ESP/SESA lança a campanha do outubro Rosa com o tema “JUNTOS NO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA”, que tem como objetivo principal divulgar e fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e o diagnóstico precoce do câncer de mama e desconstruir o medo da doença. Assim, no dia 17 de outubro de 2019, em frente a SESA, ao Hospital da Mulher Mãe Luzia, ao Hospital de Clínicas Alberto Lima e ao Hospital do Amor, a ESP realizará esta campanha, onde na ocasião faremos a entrega de panfletos com as orientações de prevenção ao câncer de mama, além de laços rosas alusivos à campanha.

A história do outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade.

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

Nesse sentido, a ESP/SESA, cumprindo seu papel de fortalecer a educação em saúde, desenvolve ações informativas voltada para a população, visando ampliar o conhecimento acerca dos riscos e possíveis tratamentos para o Câncer de Mama. Assim demonstraremos abaixo os fatores que aumentam o risco da doença.

Fatores ambientais e comportamentais

Fatores da história reprodutiva e hormonal

Fatores genéticos e hereditários*

Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

Primeira menstruação antes de 12 anos;

História familiar de câncer de ovário;

Sedentarismo e inatividade física;

Não ter tido filhos;

Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

Consumo de bebida alcoólica;

Primeira gravidez após os 30 anos;

História familiar de câncer de mama em homens;

Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

 

Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

 

 

Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

 

 

#Faça o autoexame sem medo.            

NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

ESP - Escola de Saúde Pública
Av. Feliciano Coelho nº 098 - Trem. CEP: 68900-093. Macapá-Ap - (96) 9917-4201 - espap.sesa@gmail.com
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2021 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá